A Terapia Hormonal de uma Mulher Trans



Introdução | O Processo de Terapia | O que Funcionou (Por Um Tempo) | Ao Fim |Conclusão

O Processo de Terapia

AVISO 1: A TERAPIA HORMONAL DEVE SER CONDUZIDA COM O SUPORTE MÉDICO DE UM ENDOCRINOLOGISTA; E SE VOCÊ FOR UMA DAQUELAS QUE ACHAM QUE PRECISAM, SIMULTANEAMENTE UM PROFISSIONAL DA PSICÓLOGIA PARA O SUPORTE MENTAL. O QUE FUNCIONOU PARA UMA PODE NÃO FUNCIONAR PARA OUTRA MULHER TRANS, POIS ISTO DEPENDE DO ORGANISMO DE CADA UMA. VOCÊ PODE TER UMA EXPERIÊNCIA MELHOR, UMA EXPERIENCIA PIOR, OU MESMO PODE MORRER. SIGA O QUE EU IREI FALAR SOB O SEU PRÓPRIO RISCO; E NÃO ME ACUSE DEPOIS SE NÃO FUNCIONAR, CASO EM QUE A ÚNICA PESSOA A CULPAR SERÁ A VOCÊ MESMA.

AVISO 2: ALGUNS ENDOCRINOLOGISTAS IRÃO SOLICITAR QUE VOCÊ TENHA A "APROVAÇÃO" DE UM PROFISSIONAL DA PSICOLOGIA DE QUALQUER FORMA.

A história da terapia hormonal de uma mulher trans fisicamente fragil de 1.63m, 50kg, 31 anos, com enxaqueca crônica, ligeira baixa pressão, autismo leve, alergia de pele severa a algumas comidas e medicamentos é a seguinte:

Inicialmente, o meu endocrinologista me passou para usar capsulas de farmácia de manipulação do chamado "Valerato de 17 beta estradiol" para obter o estrogênio, e a usual "Espironolactona" para cortar a testosterona (anti-andrógino) por serem mais baratas e populares. Por um tempo eu não tive problemas como deveria ser, e logo o meu corpo estava mudando: Os seios começaram a se desenvolver lentamente, a influência da testosterona sobre a minha mente enfraqueceu e toda uma nova forma de pensar surgiu, a gordura corporal começou a sair do torso e braços e ir para as coxas e traseiro, a cintura ficou mais fina, a pele mais macia... os ponteiros do relógio voltaram consideravelmente para mim. Você pode achar que era o esperado, mas dependendo do organismo de cada uma o corpo não muda em nada ou mesmo muda mais que o meu ao fim; este é um processo que normalmente leva 5 anos. Você tem alguns meses para desistir antes da perda permanente total ou quase total de sua fertilidade; algumas de orientação sexual lésbica armazenam esperma para ainda poderem ter filhos(as) um dia e sempre existe a possibilidade de adoção. Com o tempo ficou óbvio os seguintes pontos sobre este inicio de HRT (Hormone therapy ou Terapia Hormonal):

Foi um infeliz resultado a primeira tentativa, eu inclusive tentei usar o "Aldactone", uma espironolactona mais cara e com menos efeitos. O meu endocrinologista não desistiu e tinha o conhecimento para oferecer uma outra opção após alguns meses: Para o estrogênio ele pediu para eu usar o "Natifa", um medicamento para mulheres com problemas envolvendo o estrogênio e que vinha em um pacote de design bem planejado e com pílulas menores. Foi estranho como ele não realçou a minha enxaqueca crônica como as cápsulas manipuladas. Eu também comecei a usar o anti-andrógino conhecido como "Androcur", um medicamento que foi criado para reduzir a testosterona para quem a tem em excesso, a castração química de estupradores ou possíveis estupradores além de outras aplicações. Ele não é diurético, mas algo feito para especificamente mudar os níveis hormonais de alguém; por isso além de melhor no geral ele não ocasionava urina ou fome frequente ou urina fedida. O seu pacote era também bonito e os comprimidos pequenos, mas o problema de ambos era: Ambos eram caros para xuxu.

Adicionalmente:

Novamente foi uma infeliz tentativa, e algumas coisas rudes que eu disse ou fiz neste período de testes à algumas pessoas teriam sido ditas ou feitas de forma diferentes ou mesmo não ditas ou feitas se a minha mente não estivesse alterada pelo Androcur. Algumas delas mereceram totalmente, outras parcialmente, mas outras não e isso me deixava triste pois eu odeio ser rude a pessoas que não merecem devido a eu mesma ser uma pessoa sensível que já passei por injustiças. Foi então que o meu altamente paciente e treinado endocrinologista fez uma sugestão final: Claramente eu não poderia usar nenhum anti-andrógino disponível no mercado naquele momento, mas ele poderia dobrar o meu estrogênio em uma tentativa de reduzir a testosterona de outras formas. Também me foi permitido usar o estrogênio em gel (na verdade a pedido meu). O estrogênio extra iria aumentar as minhas chances de ter cancer pois o estrogênio é bem mutagênico. Felizmente eu não uso também a progesterona para aumentar mais ainda os riscos. Em outras palavras: A minha terapia hormonal seria para sempre incompleta até eu efetuar a cirurgia popularmente conhecida como a "cirurgia de mudança de sexo" para reduzir a minha testosterona do jeito mais invasivo.

O que Funcionou (Por Um Tempo)



Eu comecei a usar o chamado "Sandrena Gel" do fabricante "Schering Plough" na dosagem de 1mg; mas usado 4 vezes ao dia. O sandrena contêm apenas 24 sachês por caixa, não sendo barato nem caro pela quantidade usada diariamente por uma mulher trans. Como o natifa, ele foi feito para o uso em menor quantidade em mulheres com deficiência de estrogênio devido a idade ou outro fator; Não existe um medicamento apenas para mulheres trans, pois somos um mercado contendo poucas pessoas. E importante mencionar também que ele é um medicamento que não necessita da receita de um endocrinologista para se obter.

Outros pontos de interesse sobre o medicamento "Sandrena gel":

Uma dica que eu dou seria para se alimentar bem, para que o seu corpo tenha gordura para ser redistribuída pelo corpo. Eu não me importo muito por gostar de me encaixar no estereótipo de "lolita nerd" magrela, mas ainda assim eu tive mudanças significativas com o passar dos anos.

Ao Fim

A dosagem exclusivamente de sandrena acima funcionou por um bom tempo, porém eventualmente eu descobri que eu estava com ao menos 5 pedras em minha vesícula ao me consultar sobre desconfortos digestivos, sendo necessária portanto a sua retirada como você pode ler em outro artigo. Não demorou muito para eu descobrir que isso foi causado por excesso de estrogênio, e eu não pude deixar de perguntar o que mais o estrogênio estaria fazendo com o meu organismo sem eu saber. Simultaneamente o endocrinologista me sugeriu voltar a usar androcur mas em dosagem mínima, pois a minha testosterona ainda estava acima da de uma mulher. Por um curto período isso funcionou, mas eventualmente eu fiquei com os mesmos sintomas que me fizeram parar de usar o androcur em primeiro lugar no passado; com a diferença de que eu não mais poderia compensar isso com altas doses de estrogênio. Se a minha terapia hormonal antes estava incompleta, agora ficou menos ainda e em breve eu começarei a perder parte das características femininas obtidas. O meu corpo entrou novamente em uma fase de instabilidade hormonal e isso causa efeitos fisicos e mentais, e a situação apenas não é pior pois ainda posso usar 2 sachês de estrogênio dos 4 de antes.

Então, esta é a minha terapia hormonal atual antes da cirurgia de "mudança de sexo"; algo que toda mulher trans sonha mas nem todas podem concretizar (dinheiro, saúde ou ambiente hostil) ou conseguir bons resultados (depende do seu organismo e cirurgião). Em meu caso em especial ela é uma necessidade urgente, e felizmente farei essa cirurgia ainda no ano de 2022 como você pode ler em outro artigo.



Última atualização: 2022/02/13