A rinoplastia

AVISO: ESTE ARTIGO PODE CONTER IMAGENS FORTES.


Dia 1 | Dia 2 | Dia 3 | Dia 4 | Dia 5 | Dia 6 | Dia 7 | Quase 4 Meses


Dia 1

A recepcionista de meu médico me ligou adiando a última consulta pré-cirurgia em 5 dias, e no dia da consulta o meu cirurgião me disse que ele entraria em contato muito em breve para decidir o dia da cirurgia mas se passaram 1 semana sem notícias. Dia 28 ele finalmente entrou em contato do nada dizendo que eu precisaria fazer um teste de covid no hospital escolhido pelo médico, o hospital Oto, o mais rapidamente possível e que a cirurgia seria na manhã do dia seguinte. Certamente que eu fiquei feliz, mas ao mesmo tempo a falta de aviso prévio atrapalhou o meu dia; eu tive de parar tudo o que estava fazendo para efetuar o teste e quase precisei cancelar outro exame que tinha naquele dia. O meu cirurgião fez o que foi possível porém para agilizar o processo de efetuar o exame e receber os resultados, e com isso o exame ficou pronto ás 19:00, e eu pude preencher o formulário online do hospital a tempo. Eu também recebi um documento em pdf com detalhes gerais sobre a cirurgia, estou fornecendo o link abaixo. A cirurgia foi quase a metade do preço comparado ao valor do péssimo médico que escolhi a princípio: R$15.000 incluindo alojamento hospitalar, sala de cirurgia, bota pneumatica para prevenir a formação de coágulos durante a cirurgia e custo do médico e sua equipe; sendo que o plano de saúde cobriu apenas a parte funcional desta, não a estética. Você pode ler a minha avaliação negativa a respeito tanto do médico mencionado quanto do hospital na àrea de blog deste site > avaliações > hospitais ou àrea de blog deste site > avaliações > médicos.

https://yukoo.art/content/downloads/articles/transwomen/20220214_2/termo_rinoplastia.pdf

No apartamento hospitalar a principio ficaram meus dois pais, mas devido a medidas contra COVID apenas um deles pode ficar posteriormente. Eles me deram um sabão especial para cirurgia para usar e eu o fiz. Pediram para eu usar a roupa de cirurgia sem sutiã ou calcinha. Felizmente não era uma daquels roupas reveladoras, porque para uma mulher trans que ainda não havia feito a cirurgia de confirmação de gênero, seria muito, muito deprimente e vergonhoso. Uma vez dentro da sala de cirurgia, eu fui eu mesma para a mesa de cirurgia enquanto eu ainda me sentia saudável e ali estava o doutor "Paulo Manzano" (cirurgião), uma anestesista amigável chamada de "Elaine Soubhi" e um ajudante chamado de "Daniel Chung". O engraçado e que antes da cirurgia eu "topei" com dois deles enquanto eu me dirigia a entrada do hospital. Eles falaram um pouco comigo e fizeram algumas piada na tentativa de me fazer sentir menos nervosa, mas não foi preciso pelo seguinte motivo: Recentemente eu havia feito 4 pequena cirurgias de retirada de cistos sebáceos com anestesia local em cada um, e adicionalmente fiz uma endoscopia com anestesia geral. Quando a cirurgia estava prestes a acontecer eu já tinha alguma idéia do processo, tinha alguma resistência a dor e sabia que uma vez que anestesia geral tivesse sido injetada em mim em mais ou menos 2 minutos eu "apagaria" e so acordaria beeem depois, sem dor e um pouco confusa. Outra coisa que eu sabia era que a minha voz falharia e eu sentiria desconforto na garganta por 3 dias, pois eles colocariam um tubo em minha garganta para eu respirar durante a cirurgia. Por isso, uma dica que dou seria: Se tiver de fazer cirurgias menores, as faça antes das maiores para aumentar a tolerância a dor e a sua auto-confiança a respeito.

Eu pedi por algo para a minha cabeça ficar mais confortável na cama e eles me deram. No momento da cirurgia eu estava como o início de uma crise de enxaqueca, e portanto ainda era suportável. Eu tive de os comunicar porém. Para colocar o acesso a medicamentos em meu braço esquerdo foi doloroso como na maioria das vezes pois sou bem sensível, não ajudou que a anestesista precisou de 2 a 3 tentativas para achar uma veia adequada, as vezes mexendo a agulha dentro de meu braço.... Enquanto tentavam abrir a minha roupa de cirurgia, um deles fez uma piada sobre como eu havia a amarrado tão bem que estava difícil abrir. Eu aproveitei e pedi para que eles removessem os pontos de uma daquelas cirurgias de extração de cisto que eu mencionei, tendo em vista que já era hora mas eu não pude ir ao outro dermatologista os retirar por causa da cirurgia. O doutor e sua equipe foram bem profissionais.

Eu "desliguei" como o esperado e acordei comigo sendo levada para a enfermaria pública. Eu não me recordo da sala de "pós-cirúrgico imediato" em que fiquei por um bom tempo antes disso. Uma vez instalada na enfermaria, eu levantei a minha mão e eventualmente alguém veio; e eu perguntei por algo que me permitisse urinar e eles colocaram o tubo de uma máquina em meu "piupiu" para que eu pudesse realizar o meu desejo. Demorou bastante tempo porém para eu of fazer, um fato que se repetiria no pós-operatório de todas as cirurgias com anestesia geral e alguns dias depois. Talvez seja justamente pela anestesia; talvez eles coloquem um tubo em sua uretra enquanto fazem a cirurgia e isso inflama a região. Você tem de fazer um esforço físico e pensar em coisas que ajudem a urinar para poder esvaziar a sua bexiga nos primeiros dias. No caso de pessoas tímidas e principalmente transsexuais é mais desconfortável ainda a situação. Um fato engraçado foi que uma velha senhora que estava ao meu lado ao ouvir o meu pedido falou: "Eu quero banheiro também!!!". Após algum tempo eu fui levada a meu apartamento hospitalar e com algum esforço eu me transferi da cama móvel para a cama hi-tech do apartamento, com controles de aumentar e diminuir a altura e inclinação. Digna de uma espaçonave.

Ali eu fiquei pelo resto do dia e a manhã seguinte, quando o cirurgião veio ver os resultados. Apesar dele falar comigo eu não entendi tudo, não podia responder nem me importava pois eu estava me sentindo bem desconfortável; quem tomou notas foi a minha acompanhante (mãe). Ele receitou os remédios usual pós-cirúrgicos com alguns especificamente para o nariz como: Para proteger o estômago, para parar sangramentos, para dor aguda e febre, antibióticos, um medicamento líquido para a inflamação no nariz... Até a manhã em que eu deixei o hospital, eu tive de urinar em uma espécie de vaso de flores hospitalar metálico e era bem desconfortável, pois ele enchia rápido e eu tinha de pedir para a minha acompanhante o esvaziar e devolver a mim muitas e muitas vezes. As vezes ela estava dormindo e eu decidia esperar, porque era cansativo para ela também. Receber constantemente soro foi um dos motivos que me faziam querer frequentemente ir ao banheiro.

Eu pedi a minha mãe para inclinar um pouco a cama para eu ficar em posição sentada, e o meu nariz começou a sangrar pelo lado direito. Eu então percebi que não poderia levantar a minha cabeça. As vezes a minha mãe dificultava as coisas para quem ainda não podia falar por incapacidade da garganta e dor ao fazer perguntas de novo e de novo, sendo que nem todas eram importantes; as vezes eram as mesmas perguntas. As vezes eu respondia em voz baixa ou com um polegar para cima ou para baixo e ela não entendia, ou entendia mas fazia o oposto por achar melhor. Ao menos uma vez durante a limpeza dos pontos ela colocou força demais sobre eles e doia, e a dor permecia por um período significativo. Minha mãe ficou nervosa e isso afetou o seu julgamento até certo ponto. Eu sentia tanta raiva de não me deixarem em paz a ponto de quase chorar, e isso começou a afetar negativamente a minha saúde. Aqui tenho outra dica para você: Saiba como meditar, pois isso ajudará a estabilizar a sua condição. Com a meditação eu pude combater a raiva e adicionalmente eu comecei a me sentir bem, melhorando a minha recuperação.

Um dia e uma manhã deitados podem parecer um longo tempo, mas você sentirá um cansaço tão grande que dormirá a maior parte do tempo. Você apenas sentirá o tempo passar quando tiver dormido tanto que não consiga mais repetir o feito. Eventualmente você poderá ir ao banheiro por si mesma com a ajuda da acompanhante ou enfermeira, não vá sozinha, pois pode desmaiar e danificar o seu novo nariz. Você irá engolir bastante no dia 1 e 2, e será uma saliva espessa contendo sangue, muco e outras coisas. Para comer, pessoas terão de colocar comida líquida (gelatina) e bebidas (água) cuidadosamente e em pequenas quantidades na ponta de sua boca, então você usará a sua língua para tentar colocar tudo para dentro e engolir. Seus lábios se tornarão esbranquiçados e muito secos por dias, a ponto de a sua superfície frequentemente descamar.

Quando você por toda uma vida teve um nariz que frequentemente ficava tão obstruído que era visível externamente, espirrava tanto a ponto de sentir dor, com tanto muco saindo dele que você sentia febre leve, teve de conviver com um septo desviado, hipertrofia dos cornetos nasais, alergias de pele que podem ter matar por sufocamento e uma enxaqueca crônica cuja dor a fazia querer morrer... então cara leitora, você estará relativamente equipada psicologicamente para qualquer cirurgia. A sensação foi um meio termo entre minhas piores expectativas e as melhores, foi suportável.

Dia 2

Pela manhã do dia 30, o meu rosto inchou bastante e ficaria assim por vários dias. O soro já havia acabado e não haveria novas doses, por isso uma enfermeira veio tirar o acesso de medicamentos do meu braço esquerdo e avisou que iria doer. De fato doeu, bastante, pois os curativos foram feitos para não sair facilmente; mas sempre existirá a possibilidade de que ela era uma pessoa bruta. Uma vez retirado, o pequeno orifício não parava de sangrar e ela pareceu um pouco preocupada, ela colocou um curativo ali e me deu pedaço de algodão caso o sangramento persistisse. Eu me preparei para me levantar após um bom tempo deitada e finalmente ir para casa, e o meu nariz ainda insistia em sangrar e tiveram de colocar curativos na parte de baixo de meu nariz como você pode ver em fotos.

Como o esperado, eu passei a maior parte do dia 2 dormindo. Como o nordeste do Brasil e extremamente quente de tarde, eu sempre me sentia pior nesse horário e melhor de manhã e de noite. Em dado momento eu levantei rápido demais, estava fraca de não ter comido direito desde a cirurgia e ainda com o curativo abaixo do nariz que dificultava a respiração; o resultado foi que ao ir ao banheiro eu comecei a sentir que iria desmaiar e rapidamente sente no chão do banheiro. Eu deveria ter ficado ali, mas infelizmente decidi tentar levantar e deitar na cama; e quando estava chegando a meu destino eu senti uma forte dor no peito, calor, fraqueza, falta de ar, o meu nariz voltou a sangrar eeee... eu desmaei. Minha mãe estava ali pois o doutor havia pedido para o fazer nos primeiros dias, e ela conseguiu me segurar para não cair de cara no chão e danificar o meu nariz. Quando eu acordei minha mãe estava chamando por meu pai e ambos me colocaram em minha cama, e ali foi o primeiro momento em que me arrependi de ter feito a rinoplastia. Eu fiquei com medo de fazer qualquer coisa, e quando você está se recuperando se movimentar assim que possível é muito importante. Caso você não possuia alguém para cuidar de você em casa, eu sugiro que nao saia do hospital antes de 3 dias.

Nesse dia eu tomei um "banho" usando lenços para banho e minha mãe ajudou lavando o meu cabelo. Outra coisa muito útil foi a minha mãe colocar tecidos com água fria sobre o meu rosto inchado e quente, os trocando a cada 15 minutos até o inchaço reduzir. Ajudou bastante a reduzir não apenas o inchaço, mas a dor e uma pequena febre. Você ficará parecida a uma múmia de um filme de terror, mas é necessário. Eu não sei o que dizer sobre o medicamento líquido para inflamação do nariz, pois com o nariz bloqueado por sangue seco ele não atingia a área necessária. Eu decidi o virar, o usando como gotas e não spray e ele funcionou melhor, mas uma pequena quantidade ia além da área desejada e descia pela garganta, resultando em uma sensação desconfortável de queimação que persistia por algum tempo.Na noite do segundo dia eu já pude comer banana e mamão amassados.

Dia 3

Ao fim do dia 3 já era possível notar maiores progressos: Eu tomei banho sem sabão usando com cuidado água armazenada em uma vasilha, mas ainda com a supervisão de minha mãe caso eu desmaiasse. A água vinda do chuveiro doia pois ela caia de uma certa distância sobre uma pele ainda machucada, e além disso você não pode controlar onde a água irá cair. Tudo o que eu fazia por boa parte do dia 3 me deixava cansada e com tontura. Para parar o sangramento do lado direito de meu nariz eu tive de continuar não levantando demais a minha cabeça, e apesar de ter funcionado teve o efeito colateral de formar um grande coágulo de sangue seco que ia do fundo do nariz até a área externa; o qual tornou a recuperação mais lenta e pode ter afetado sutilmente o resultado estético do procedimento. De noite eu acordava sem ar e isso era muito desconfortável, apesar de breve. Para resolver isso eu tive de inclinar a cama assim que o sangramento em meu nariz melhorou. Pela segunda vez eu me arrependi de fazer uma rinoplastia. A minha mão ficava lá junto de mim em meu quarto para me acalmar nesses momentos, e me fazia sopa enquanto eu não podia comer outra coisa. É algo útil para quem está se recuperando. Eu comecei a ficar ansiosa pois o meu tempo acordada lentamente aumentava mas eu ainda não podia fazer atividade alguma. Eu pude efetuar uma limpeza bem leve dos dois lados de meu nariz; você sabe melhor do que ninguém o seu corpo, o que consegue e o que não consegue em um dado momento. Quando não doia eu procedia, se doia um pouco eu prestava mais atenção e era mais cautelosa, quando doia eu parava a limpeza daquela área.

O peróxido de hidrogênio e cotonetes de algodão foram bem úteis para limpar o nariz, junto do spray de limpeza nasal e o outro medicamento para inflamacão nasal. Quando eu não conseguia respirar pelo nariz, eu colocava peróxido de hidrogênio em um cotonete e gentilmente o inseria no lado do nariz obstruído até onde eu sentia que poderia. Você não precisa mexer muito no cotonete uma vez dentro do nariz, basta o rotacionar um pouco se desejar. O mero contato do peróxido de hidrogênio com o muco, sangue e afins inicia uma reação que faz um estranho barulho de "ssshhhhh", como o de um ácido derretendo algo; e então aquilo começará a escorrer para fora de seu nariz. O barulho é util para saber se você realmente ainda está limpando algo. Depois disso, você pode limpar mais com o spray de limpeza nasal.

Dia 4

No dia 4 eu já me sentia moderadamente bem. Eu limpava o meu nariz por mais tempo e de forma mais profunda, e já respirava melhor apesar de mais pelo lado esquerdo que o direito. De noite eu comi pastéis com queijo branco, a minha primeira comida sólida desde a cirurgia, e dormir se tornou algo razoável ao invés de algo horrível. Eu bati levemente em meu nariz e não doeu muito. Eu pude escutar a música clássica e limpar os meus olhos e dentes de forma beeeem leve. Apesar do remédio receitado pelo doutor para proteger o meu estômago dos outros medicamentos, no dia 4 eu comecei a sentir alguma dor ali e esta permaneceu por vários dias. Neste dia eu também pude tomar banho pela primeira vez com sabão. Outra coisa que eu fiz que ajudou mas não foi receitada pelo médico foi limpar o interior do nariz com soro fisiológico na temperatura do corpo, gentilmente inserido de cada lado do nariz por meio de uma seringa sem ponta (obviamente) e girando a sua cabeça de forma que o soro saia pelo outro lado do nariz. Eu aprendi que isso me ajudava a respirar melhor e também me protegia de virus e bacterias transmitidas pelo ar.

Dia 5

No dia 5 eu já podia me sentir bem, consegui tocar o meu nariz gentilmente e sentir algo ao invés de uma mistura de nada e desconforto. Eu pude cozinhar a minha própria comida: peixe frito sem condimentos demais. Eu mais uma vez efetuei a lavagem nasal e dessa vez bastante muco saiu do lado esquerdo enquanto muito sangue seco saiu do lado direito. Eu consegui ir ao banheiro para o número 2 pela primeira vez desde a cirurgia, e os meus intestinos ainda estavam se adapatando novamente nao receber apenas líquidos. Tive bastante gases de tanto dormir com a barriga para cima por causa do nariz, e justamente por isso comecei a ter dor nas costas. Eu esperava que a minha digestão ficasse melhor que isso com a redução na quantidade de medicamentos. Eu ja podia fazer muitas coisas sozinha e inclusive podai espirrar para limpar as vias aéreas as vezes sem tocar o nariz. Eu apenas forçava o ar dos pulmões para fora por apenas um lado do nariz, inclinando a cabeça para baixo se necessário. Pude voltar a tomar banhos de chuveiro tomando muito cuidado para não molhar a cabeça.

Dia 6

No dia 6 começou a sair mais muco do lado direito do que sangue seco, o que era um bom sinal. Eu pude respirar quase normalmente do lado esquerdo e quase mais nada saia deste durante a limpeza nasal. Eu não dormi bem durante a noite provavelmente por ter comido udon com curry, um tempero que eu ainda não sabia que dificultava dormir; por isso tome cuidado com sua comida. Eu tive uma consulta como o meu cirurgião e para a minha surpresa ele disse que já iria retirar os moldes externos e internos além de parte dos pontos. Eu não gosto de surpresas, mas ao mesmo tempo eu estava feliz do doutor ter dito que eu estava me recuperando tão bem apesar do decrescente sangramento do lado direito. Ele me disse que eu limpei muito bem o nariz, talvez bem demais; que eu não deveria limpar demais a casca das feridas sob o risco de ficar com cicatrizes feias. Perfeccionismo tem os seus méritos. Agora sobre tirar o molde interno... foi uma das piores dores de minha vida. Eu normalmente não choro, mas o fiz naquele momento enquanto me contorcia. As pessoas falam de cirurgia plástica como se fosse comprar roupas novas, não é. Parecia que minha cartilagem quebraria e sairia junto do molde mas isso foi apenas a sensação, apesar de que de fato saiu levando junto sangue seco e abrindo feridas ainda não totalmente cicatrizadas... uma vez para cada lado. O molde externo em comparação não doeu, e quanto aos pontos foi uma dor menor mas mais concentrada, uma sensação aguda de queimação de enfiar uma tesoura afiada dentro de um pequeno ferimento para poder puxar o fio e o cortar.

Ele limpou ambos os lados com o peróxido de hidrogênio e cotonetes, e precisou drenar com um tubo o coágulo de sangue formado do lado direito de meu nariz, mas não conseguiu drenar tudo naquele momento. Depois disso, apesar de ainda não estar respirando direito pelo meu nariz eu estava respirando melhor do que em toda a minha vida. Uma rinoplastia não é apenas estética, melhora também esse tipo de coisa. Ele fez novos curativos, mais macios, e avisou para não os molhar; que caso isso acontecesse era para secar com o secador de cabelo no modo jato frio. Os curativos ainda eram importantes para ajudar a moldar o nariz.

Dia 7

No dia 7 o médico me aconselhou a não limpar o nariz por 24 horas quando ocorrer algum sangramento. Eu ainda estava usando o antibiótico e o medicamento para proteger o estômago.

Quase 4 Meses

A respiração continua não completamente boa, sempre mais difícil do lado direito que do lado esquerdo. Durante a limpeza saiu duas vezes, uma de cada lado, algo grande, seco e alongado de cor amarelo-branco; acompanhado de um pouco de sangue líquido. Um deles inclusive acabou descendo pela minha garganta ao invés de sair pelo nariz, dificultando a minha respiração brevemente até eu conseguir o engolir sem engasgar. Eu falei com o meu médico e ele disse que era uma espécie de resina que ele usou dentro do nariz para prevenir maiores sangramentos durante a cirurgia, que era normal ele sair aos poucos com o tempo. As vezes saia com sangue seco e pontos da cirurgia. Apesar de um pouco doloroso, eu removi os pontos restantes eu mesma; os quais na verdade já haviam sido cortados pelo médico, estando apenas presos nas áreas que ainda estavam cicatrizando. Sob a recomendação do cirurgião, eu esperei algum tempo para os retirar.

Depois disso respirar pelo lado esquerdo ficou fácil, mas eu ainda não consigo respirar totalmente do lado direito. Atualmente, eu ainda faço a lavagem nasal com o soro fisiológico, mas o muco já sai sem isso, apenas forçando o ar dos pulmões para um lado do nariz. Eu peguei H3N2 em dezembro, e o nariz já estava cicatrizado o suficiente para aguentar. Toda vez que eu uso a máscara para proteger a mim e aos outros do corona virus o nariz incha, levando horas e as vezes dias para voltar a ficar bonito. Quanto mais tempo eu usar pior, e não importa ter o clipe ou não, a pressão basta.

Eu também passei a sentir um fedor vindo de dentro do nariz, mas não forte o bastante para outras pessoas perceberem. Eu falei com o doutor e este disse que uma razão pode ser a de que a cartilagem ou osso do nariz tenha ficado exposto internamente após a cirurgia, mas que com o tempo tecido iria crescer para cobrir a área. A lavagem nasal melhorava o fedor, mas ele sempre voltava, porém ele de fato fica mais fraco com o passar dos meses. Eu constatei o muco verde comumente associado a infecção; o qual depois saia da cor amarela e por fim saia branco. Eu comentei com o cirurgião sobre o como um lado estava diferente do outro em formato, e ele me disse que ainda era preciso muitos meses de cicatrização; mas o tempo passa e o formato permanece... talvez eu precise de uma "cirurgia de revisão"? Seria algo mais rapido e fácil tendo em vista que o grosso do trabalho já foi feito. Ele me disse que eu ainda tinha o desvio de septo, mas que agora era menor.

Teria sido os problemas atuais causados pelo médico? Teria sido a forma que meu corpo cicatrizou a cirurgia? Teria sido algo externo que ocorreu durante a recuperação? No momento eu não sei, mas posso dizer o seguinte: Se você está restrita ao Brasil, ou ao nordeste do Brasil para a sua cirurgia, eu recomendo o médico mas não o hospital que ele escolheu; mas se escolher este médico, provavelmente você tera de aguentar aquele hospital. Se puder, faça fora do Brasil.



Última atualização: 2022/02/14